Mas dá mesmo pra viver do que amo?

Essa é a pergunta de um milhão de reais, não é mesmo?

Será que dá pra viver fazendo o que amo? Será que é possível trabalhar com algo que você gosta e, ao mesmo tempo, ganhar dinheiro?

Já vi tanta opinião em relação a essa pergunta, que as vezes fica difícil realmente saber qual a melhor opção, não é?

Tem gente que fala que a vida só faz sentido quando você trabalha com o que você ama, tem gente que fala que você nunca será feliz de verdade trabalhando com o que não gosta, já vi gente falando que isso é uma bobagem, que a gente deveria fazer aquilo que envolve nossas habilidades, já vi gente dizendo que trabalho é trabalho e paixão é paixão.

Enfim, tem opinião pra tudo.

No fim das contas, a única pessoa que pode realmente saber se é possível viver do que você ama, é você mesmo.

09.08 - 04
Uma questão de escolha

Acho que é um tema de dois lados: aqueles que querem trabalhar por amor e aqueles que querem trabalhar por dinheiro.

Nenhum lado é melhor do que o outro, são somente diferentes, com motivações diferentes e qual você vai escolher, depende única e exclusivamente de você.

Mais ou menos assim: você quer um trabalho onde você faça o que você ama? Onde você exercite suas paixões? Ou você não liga muito pra isso, não liga de fazer o que você gosta só nos finais de semana e quer mesmo é uma forma de financiar a sua vida?

De um lado é o que acontece com os concurseiros. A maioria não liga muito pro trabalho em si, se vão gostar ou não daquilo que fazem, o que importa pra eles é ter estabilidade financeira, um salário direitinho no fim do mês.

Do outro lado, você pode pensar em tantos músicos que a gente conhece, que tocam nos bares da vida e fazem shows pequenos. O dinheiro não tem tanta importância, desde que eles consigam sobreviver. O mais importante é fazer o que amam.

Claro que essas são situações extremas de cada lado, mas veja que são situações somente diferentes, nenhuma é melhor do que a outra e tudo depende do que é mais importante pra você.

Importante aqui é você lembrar de algumas coisas: dinheiro não compra tudo na vida; a felicidade não vem da estabilidade financeira; ninguém vive só de paixão; lembre-se que você vai passar pelo menos um terço do seu dia e da sua vida trabalhando.

É somente uma questão de escolha. O que mais vale a pena pra você?

09.08 - 03O trabalho perfeito

Falando dos dois lados do assunto, fica fácil perceber que, na verdade, o trabalho ideal é aquele que você faz o que você ama, usa suas habilidades e talentos e ganha dinheiro com isso, não é mesmo?

Esse é o trabalho perfeito.

Mas sabe qual é o problema desse trabalho? Ele pode não existir ainda.

E aí o que acontece?

 Muita gente não procura ou não tem vontade de sair testando e se arriscando pra encontrar esse trabalho perfeito pra elas e acabam se encaixando no que melhor se assemelha. E nesse meio, acabam perdendo um ou mais dos três requisitos.

Se você não quer ficar procurando por aí o seu trabalho ideal e está muito satisfeito com o que você tem, se ele está funcionando pra você, ótimo!

O que importa é que você esteja satisfeito com a sua vida. Tudo bem se você não gosta tanto assim do que você faz, mas se você colocar na balança, tudo fica bem pra você e você está feliz, maravilhoso.

Mas, se você coloca na balança, e as coisas não estão funcionando, então pode ser que você queira mudar.

Como eu falei, o trabalho perfeito seria aquele em que você faz o que ama, usa suas habilidades e talentos e ganha dinheiro, né? Então vamos por partes.

09.08 - 05Encontrando o trabalho perfeito (ou vivendo do que você ama)

O primeiro passo é você entender que o seu propósito na vida é ser você mesmo, fazer o que lhe é natural, ser quem você é de verdade. Além disso, você precisa descobrir o que você quer, qual o seu sonho, quais são seus objetivos.

Sem saber onde você quer chegar, fica difícil saber o que você pode fazer pra chegar lá, não é? Você pode ler esse, esse, esse e esse textos pra saber mais sobre definir seus sonhos e objetivos.

O segundo passo é saber quais são suas paixões e interesses e aí você pode enlouquecer. Pense em tudo o que você gosta de fazer, ler, escutar, pesquisar, estudar, a sua seção da livraria preferida, as revistas que você, programas que assiste, enfim. Faça uma lista que tudo o que você gosta e tem afinidade.

Ah, lembre-se também de fazer a lista do que você não gosta, porque você restringe ainda mais. Ah, esse texto pode te ajudar.

O terceiro passo é listar as suas habilidades e talentos. Comece a perceber o que você faz bem, o que vem natural pra você, qual é aquela coisa que você começa a fazer e de repente você percebe que já está de noite e você nem viu o tempo passar, aquelas coisas que outas pessoas lhe pedem ajuda, o que você faz e todo mundo elogia.

Pergunte a amigos, colegas de trabalho, seus superiores. Aqui vale a opinião de outras pessoas, porque você consegue ter uma visão ainda mais ampla do que você faz bem. Esse e esse textos podem te ajudar.

O último passo é começar a juntar tudo. Colocar o que você quer do primeiro passo na sua frente e começar a juntar as peças do que você gosta de fazer com suas habilidades e talentos e ver o que sai daí e quais opções lhe deixam mais próximo do que você quer.

Ah, mas e o que dá dinheiro?

Bem, aí é o passo bônus, que a maioria das pessoas não pensa.

Depois que você criou um monte de opções pela junção das suas paixões com suas habilidades, você precisa pensar se essas opções são rentáveis.

Ou seja, você precisa saber se as pessoas estariam interessadas nisso que você pensou, se elas comprariam de você, se elas dariam o dinheiro delas pra ter o que você oferece.

Aí é que está o pulo do gato pra viver do que você ama.

09.08 - 06E tem mais?

É possível ver do que amo?

Eu sinceramente acredito que sim e estou na busca por isso.

E queria que você acreditasse nisso também.

Que seja uma escolha consciente sua viver ou não do que você ama, ao invés de não tentar porque acha que nunca vai conseguir, porque é impossível.

Impossível não é, porque existem muitas pessoas fazendo isso já e tendo resultados maravilhosos.

Entenda que vivemos em uma época muito diferente e que nunca existiu nada igual – uma época de novidades, inovações que trazem muitos benefícios, tecnologia barata, ferramentas baratas, instrumentos digitais e físicos que estão ajudando um monte de gente.

Tenha em mente que você pode sair do lugar comum das profissões que já existem e criar o seu próprio trabalho, aquele que envolve suas paixões e habilidades e que você nunca encontrou uma profissão que se encaixasse nisso tudo.

Você só precisa de coragem, planejamento e organização pra conseguir viver do que ama.

O mesmo esforço que você faz trabalhando em algo que você não gosta, você poderia estar colocando em algo que você gosta e tendo os mesmo resultados, ou até melhores.

Não tenha medo de arriscar.

E se você quiser mais ajuda pra descobrir o que você quer, encontrar o trabalho que você ama e realizar seus sonhos, tenho uma coisa pra você: Você pode se inscrever na newsletter do VMC, pra receber grátis o “GUIA PARA REALIZAR SONHOS”, um ebook de exercícios para você responder e definir de uma vez por todas os seus sonhos e montar um plano para realiza-los.

De quebra você ainda recebe, toda semana, a newsletter, com o que eu tenho de melhor pra você, além de inspirações bacaninhas pra lhe motivar a sair do lugar e correr atrás do que você quer.

É só preencher o formulário abaixo:

  • Seu blog é tão bonito! Legal o post. Acho que nem todo mundo tem a oportunidade direta de trabalhar fazendo o que ama e algumas pessoas realmente não se importam muito com isso e conseguem viver tranquilamente com um trabalho ~tradicional~. Mas nunca é tarde pra tentar, não é? Com organização e força de vontade (muita força de vontade haha) a gente acaba conseguindo, tem sido assim comigo e eu comecei a aprender a gostar da experiência, mesmo quando estou falhando, tento aprender com isso e melhorar…Beijos

    • Poxa Theyme, que comentário lindo! É bem verdade isso que você disse. Muita gente nem mesmo sabe que é uma possibilidade possibilidade, sabe. Às vezes não estão muito felizes, sem saber bem porque e continuam achando que precisam seguir aquele cominho que escolherem lá atrás, sem saber que é possível trabalhar com o que se ama. E é preciso curtir o caminho, mesmo, aproveitar cada coisinha boa e ruim que acontece e aprender. É uma experiência sensacional!!! Beijão