Sobre talentos e habilidades (ou Será que tenho algum talento?)

Falo muito aqui no VMC sobre criar sua própria vida, a vida que você sonha, sobre fazer o que você ama e tal, né? Mas ainda não tinha falado sobre uma parte muito importante pra criar sua própria vida: saber o que você tem dentro de você mesmo.

Essa parte super importante é, na verdade, saber quais são suas paixões, o que te empolga, o que você gosta de fazer, o que você sabe fazer. Enfim, são seus talentos e habilidades.

Muito gente nem sabe quais são seus talentos, sabia? Eu mesma não sabia… fui aprendendo aos poucos, e ainda estou aprendendo, à medida que vou criando a vida que quero ter.

É porque não somos educados pra saber quais são esses talentos. Não é de propósito, mas a educação que a gente recebe na escola não nos ajuda a descobrir nossos verdadeiros talentos, aquilo que a gente faz naturalmente.

Na verdade, a escola de hoje só faz gente ter vergonha de demonstrar nossos talentos, ignorar o que a gente sabe e gosta de fazer de verdade e isso é péssimo, porque acabamos chegando na vida adulta pensando que não temos nenhum talento especial.

Todo mundo tem um talento

Apesar dessa educação fajuta que a gente recebe, que, ao invés de potencializar nossos talentos inatos e nossos pontos fortes, acaba nos fazendo pensar que não temos nenhum talento especial e reprime essas nossas habilidades, todo mundo tem pelo menos um talento.

Um talento nada mais é do que um dom, algo que você faz muito bem e de forma natural. Você sabe e aprende de forma muito simples e sem grande esforço essa coisa. Você simplesmente sabe!

Você sabe o que fazer, como fazer e o porquê de fazer aquilo, você pega as técnicas sem precisar se esforçar tanto, sem precisar quebrar cabeça pra isso e, naturalmente, o resultado fica bom, o trabalho é feito com qualidade.

É algo tão natural pra você, que você nem pensa nisso como um talento. E é esse o problema, porque como você não vê esse seu dom como um talento, você não vê potencial nele, não o enxerga como uma atividade potencialmente rentável.

Mas acredite, esse seu talento provavelmente é o que você está precisando pra construir a vida dos seus sonhos.

E a única coisa que você pode fazer pra descobrir esses seus talentos é procurar dentro de você mesmo, prestando atenção a cada coisa que você faz, como você se sente ao fazer determina atividade, se o tempo passa rápido, se você está feliz ou não.

É perceber cada pequena coisa que faz seus olhos brilharem, cada atividade que te empolga e como você reage a isso, como você aprende essas habilidades, se você faz com gosto e como fica o resultado.

Sabe outra coisa que dá um ótimo sinal dos seus talentos? Presta atenção com o que outras pessoas lhe pedem ajuda… normalmente elas lhe pedem ajuda com alguma coisa que você faz muito bem!


06.15 - talentos 02

Seu talento sozinho não é um pote de ouro

O que me irrita muito nessas pessoa que falam sobre viver da sua paixão é que elas não contam toda a verdade pra gente..

Elas criam um mundo lindo em que você vai construir uma vida ao redor de um trabalho criado com base na sua paixão e pronto: sua vida é linda e você não precisa mais se preocupar.

Mas não é assim.

Na verdade, uma distinção tem que ser feita aqui: nem sempre sua paixão é igual ao seu talento. Você pode amar fotografia, mas não ter a habilidade ou o olhar do fotógrafo. E aí você não vai conseguir sobreviver dessa paixão ou o esforço não vai valer a pena.

Talento ou paixão sozinhos não são o pote de ouro. E esse é o pulo do gato aqui: talento não é só o que você ama fazer, mas o que você sabe fazer.

E mais! Existem duas outras variáveis aqui: o que o mundo quer e o que dá dinheiro. E nem sempre seu talento e sua paixão interessam a outras pessoas.

Por isso que tem muita gente que não acredita nessa onda de viver da sua paixão ou que tentaram e não rolou. Provavelmente essas pessoas não entenderam que sua paixão não combinava com seu talento e os dois juntos não interessavam ao mundo e nem dava dinheiro.

Então, lembre: quando você começar a pensar na vida que você quer ter e quer criar pra você mesmo, comece se fazendo esses quatro conjuntos de perguntas:

– Qual a sua paixão? O que te empolga? Quais atividade você gosta de fazer?

– Qual o seu talento? O que você faz naturalmente, sem esforço? O que você sabe fazer?

– O que interessa ao mundo? O que você sabe e gosta de fazer e que outras pessoas querem? Qual o resultado da combinação dos seus talentos e paixões vai ser uma solução ou um produto de interesse de outras pessoas?

– O que é rentável? Juntando o que você sabe fazer e o que você gosta de fazer e que outras pessoas se interessam, o que dá dinheiro? O que as pessoas comprariam? Qual solução ou produto outras pessoas lhe dariam dinheiro pra você fazer?

06.15 - talentos

Foque nos seus pontos fortes

Somos treinados a prestar atenção nos nossos pontos fracos, a melhorá-los ou tentar mascará-los, de forma que ninguém perceba essa coisinha que a gente não faz muito bem. Isso faz com que a gente passe muito tempo focando só no que a gente não faz bem.

Eu acredito no contrário: foque nos seus pontos fortes. Dê atenção ao que você faz bem, desenvolva ainda mais as suas habilidades mais poderosas e veja como isso faz diferença.

Os pontos fracos são desenvolvidos de forma indireta e claro que devemos prestar atenção neles, para que não cresçam e acabem nos prejudicando, mas nada disso de ficar só colocando seu foco no que você não é tão bom.

Aquilo que você não faz tão bem você pode inclusive delegar. Sempre existe alguém no mundo que é ótimo naquilo que você não sabe fazer – o seu ponto fraco é o talento dele, então abuse da terceirização dos seus pontos fracos.Por que não?

E o que você não puder delegar, pense como uma habilidade a melhorar e use seus pontos fortes para desenvolvê-la.

É isso – seus talentos são a base de uma vida construída com propósito, que você ama – são a base da sua Vida Mais Criativa.

Por isso eu to preparando um post especial pra semana que vem com muitas perguntas pra que você possa descobrir seus talentos, habilidades e paixões pra começar a efetivamente criar a vida dos seus sonhos.

Enquanto espera por esse post maravilhoso, aproveite essa semana pra começar a descobrir quais são as atividades que você faz bem, que são naturais pra você, que você não vê o tempo passar, aquelas coisas que outras pessoas lhe pedem ajuda e comece a mapear seus talentos e habilidades inatos.