Crenças limitantes – o que são, onde vivem e quais são seus hábitos? Hoje no VMC!

Não sei se você já ouviu falar de crenças limitantes. Eu mesma só conheci esse conceito ano passado, antes disso nunca nem tinha ouvido falar sobre isso. Mas foi algo que mudou totalmente a forma como eu penso.

E espero que lhe mude um pouco também.

É o seguinte: crenças limitantes são pensamentos, coisas que a gente pensa o tempo todo e que limitam nossas ações. São crenças negativas, muito pesadas e que estão conosco há muito tempo, possivelmente desde que somos crianças.

Esses pensamentos acabam virando verdades dentro da gente, sem que a gente perceba e elas influenciam todas as nossas decisões de forma negativa.

Sabe aquele “ah, mas eu não consigo”? Pois é..

De onde elas surgem

Parece que é muito fácil criar uma crença limitante. Não sei porque, mas é tão fácil pra gente pensar em algo negativo e acreditar que as coisas não vão dar certo.

O jeito mais simples para uma crença limitante surgir é pela transmissão. Quando você era pequeno, criança ainda, e seus pais falavam determinadas coisas e você automaticamente internalizava aquela coisa, sem perceber.

Tipo “mas você não é parecido com fulaninho, não vai conseguiu fazer isso”, “fulaninho tem direito, nós nunca vamos ter tanto dinheiro assim”, “melhor dois na mão, do que um voando”.

Sabe qual o assunto que mais gera crenças limitantes na infância? Dinheiro..

Lembra aquele jeito que seus pais tratavam o dinheiro? Ele deve tá te influenciando agora mesmo, no que você pensa sobre o dinheiro, como você trata, como você limita os seus ganhos, como você não se arrisca..

Outra coisa que gera muitas crenças limitantes e que pais têm mania de fazer é limitar os talentos dos filhos, na verdade criar crenças limitantes em seus filhos sobre seus próprios talentos.

Lembro que meus pais sempre falavam que não tinha ninguém em nossa família ligado à arte e, portanto, era impossível ter alguém artístico.. Fiquei presa com esse pensamento durante muitos anos, larguei o desenho que tanto amo por pensar que nunca seria uma artista.. A crença limitante me venceu.

Mas não é só sobre habilidades e talentos artísticos, mas sobre habilidades empreendedoras, atléticas e esportivas, até mesmo intelectuais. Você já passou por isso de ter algum amigo que queria fazer medicina e ninguém acreditava nele e ele mesmo acabou não acreditando que conseguiria?

Outra forma muito forte de adquirir crenças limitantes é pela própria experiência. Quando a gente passa por determinadas situações e elas não são muito boas, a gente acaba generalizando os resultados e criando crenças limitantes dentro da gente.

Por exemplo, se você tem uma experiência profissional ruim, pode acabar criando uma crença limitante de que aquele determinando tipo de trabalho será sempre ruim pra você.

Isso é muito prejudicial, porque a gente acaba ficando com medo de se arriscar, de tentar coisas novas, acaba que ficamos menos criativos e, pior, nos contentamos com menos que merecemos.

Traumas e experiências ruins são lugares propícios de surgimentos das crenças limitantes, porque elas adoram coisas ruins – elas se alimentam disso.

crencas
Onde elas vivem

O mais difícil das crenças limitantes é exatamente saber que você tem uma, saber que aquilo que você pensa está te limitando, porque, pra você aquilo é uma verdade.

Isso acontece porque as crenças limitantes vivem em nossas cabeças, em nossos pensamentos. Elas não existem de verdade, são só isso – pensamentos. Coisas que a gente pensa que se tornam verdades incontestáveis pra gente.

Mas elas não existem no mundo real, então é muito difícil de saber que a gente tem uma, que nossas ações estão sendo guiadas por crenças limitantes.

Mas há frases que a gente se repete a cada dia que são indícios de crenças limitantes – não posso, não consigo, não tenho tempo, não tenho dinheiro, não sei, não sei fazer, é difícil. Ser muito negativo também é um indício.

Muitas vezes acontece que a gente acaba falando, por exemplo, “não posso” muitas vezes, para várias situações, sem nem ao menos pensar se a gente pode mesmo ou não, se a gente consegue ou não.

Não sabemos porque falamos automaticamente “não posso” como resposta, somos negativos com nossas próprias habilidades e acabamos, por medo, não nos arriscando a alcançar algo muito bom pra gente. Essa é, provavelmente, é uma situação em que a crença limitantes está agindo.

O importante é identificar que estamos agindo de forma negativa, descobrir qual é essa crença limitante e, depois, identificar de onde essa crença surgiu. Dessa forma, é possível ressignificar essa crença, ou seja, trocá-la por uma crença emponderadora.

Como identificar uma crença limitante? Vamos ver os seus hábitos mais comuns.

Hábitos

As crenças limitantes têm hábitos muito ruins que são terrivelmente prejudiciais para nós.

Elas nos enchem de medo, nos deixam pra baixo e cheios de negatividade, elas insistem em nos manter em nossa zona de conforto, não deixam a gente se arriscar, elas não gostam de mudanças.

Fique atento aos sinais físicos em seu corpo: insegurança, andar olhando pra baixo, não olhar as pessoas nos olhos, o tom de voz que você usa, se você fala de forma agressiva, se você não gesticula muito, se fala muito baixo ou muito alto, se você é muito instável emocionalmente.

Todas as dicas que o nosso corpo dá de que algo não está normal no nosso emocional e psicológico pode ter uma crença limitante como origem. Fique de olho.

Como falei, as crenças limitantes adoram traumas e experiências. Elas se alojam em algum trauma que você teve e vão criando raízes, cada uma com uma crença diferente, lhe dizendo que por conta disso você nunca conseguirá, você não capacidade, você não pode, não tem tempo, não tem dinheiro suficiente.

Ela adoram generalizar. Adoram pegar uma coisa pequenininha de alguma situação e deixá-la gigante e muito comum para que a gente tenha medo. “O fulaninho tentou abrir uma empresa e faliu… xiii abrir uma empresa é uma enrascada, nunca dá certo pra ninguém”. Tenho certeza que você já ouviu isso.

Então, quando você se pegar generalizando uma situação ruim, sendo muito negativo, usando muito “não posso”, “não sei”, “não consigo”, “não tenho dinheiro”, “não tenho tempo”, “não sei se posso”, repense direitinho. É possível que uma crença limitante esteja lhe impedindo de ser feliz.

maxresdefault
Mas como combater as crenças limitantes?

Crenças limitantes são combatidas com crenças emponderadoras.

Como falei, depois de identificar uma possível crença limitante pelos nosso pensamentos negativos, é preciso descobrir qual é essa crença limitante e, depois, identificar de onde essa crença surgiu.

Descobrindo qual é a crença limitante, é possível trocá-la com uma crença positiva, forte e poderosa que vai lhe deixar mais confiante e feliz.

Na sexta vou liberar uma lista das crenças mais comuns e algumas sugestões de crenças emponderadoras que podem ser colocadas no lugar delas.

Nesse meio tempo, fique de olho nas coisas que você fala e, principalmente, nas frases negativas que você repete. Porque você já está sendo negativo antes mesmo de analisar e pensar direitinho sobre a situação.

Tente identificar essas crenças limitantes em você – como você pensa sobre você mesmo, como você pensa sobre os outros, o que você pensa sobre dinheiro, se você cuida direitinho do seu tempo.

Tente identificar os possíveis focos de crenças limitantes e de onde elas surgiram, como você as adquiriu. Esse já é um passo muito importante pra combater essas crenças limitantes e ser mais confiante, acreditar mais em você mesmo e ser mais feliz.

Curtiu? Compartilhe esse texto para que mais pessoas possam descobrir e combater suas próprias crenças limitantes e serem mais felizes.