Na trilha do Oscar – Grande Hotel Budapeste

Sem nenhuma dúvida o meu preferido dos indicados nesse ano, Grande Hotel Budapeste, na minha opinião é um prato cheio para criativos.

O filme é tão lindo e tão maravilhoso visualmente que levou nada menos que 4 Oscar’s técnicos: Melhor figurino, melhor maquiagem e penteados, melhor trilha sonora e Design de Produção.

E ainda devo arriscar que não ter ganho o Oscar de Melhor Fotografia foi uma injustiça (:P fã mode on)!

Tudo no longa é perfeito: o visual, os cenários, os diálogos, as poesias, as cores, a história. Até as cenas de perseguição e violência são poéticas e tão singulares quanto Wes Anderson.

O filme é quase um poema em si mesmo, de verdade, quando, assistindo ao filme, vemos uma fã lendo livro que conta a história narrada pelo proprietário do Grande Hotel ao autor, sobre as aventuras ocorridas muitas décadas antes ao lado do concierge M. Gustave.

Mas a estética é o ponto alto – nos grandes planos onde mostra quase todos os cômodos do hotel, ao fechamento da câmera nos personagens, aos incríveis planos de perseguição na neve, a beleza dos doces e detalhes das caixas, os figurinos, aos grandes nomes que estão impecáveis no filme.

 

E você, o que achou do filme? Já assistiu? Ficou com vontade de ver? Se sentiu inspirado?
Divide o que achou aí nos comentários”